Páginas

quarta-feira, 19 de junho de 2013

Por que esse negócio de "sem partido"?!



Nas transmissões sobre os protestos que têm acontecido nas ruas das principais cidades brasileiras, grupos de manifestantes gritam palavras de ordem tentando impedir o uso de bandeiras das agremiações partidárias entre seus companheiros presentes:

"Sem partido"!?

Qual o problema dos partidos políticos participarem?

Lendo o informativo de hoje do cientista político César Maia, ex-prefeito da cidade do Rio de Janeiro, deparei-me com o seguinte comentário abordando as dificuldades em se negociar os valores das tarifas de ônibus:

"Como o movimento é mobilizado em Rede, os “negociadores” não têm poder de representação para decidir nada. Tem que retornar às Redes Sociais com as informações e deixar que elas debatam o que fazer. Não é simples. É muito difícil!"

Neste aspecto, César tem toda a razão no que ele diz. Pois, se os manifestantes estivessem melhor organizados sob o comando de entidades, sejam partidos políticos que disputam eleições ou não, independentemente da ideologia que seguem, de fato seria muito mais fácil de negociar com eles.

Tenho pra mim que a rejeição da sociedade aos partidos políticos enfraquece o regime democrático brasileiro. Uma democracia forte é feita com partidos fortes, sindicatos fortes, associações de moradores fortes e ONGs fortes. E aí quererem impedir as agremiações partidárias de se manifestarem com bandeiras que contêm suas respectivas legendas, ou símbolos históricos de luta popular, é, no mínimo, um atentado contra a liberdade de expressão.

Registre-se o que dispõe a Constituição Federal em seu artigo 5º, incisos II, IV, VI, VIII e IX, além da existência dos partidos ser também assegurada pela Carta Magna (art. 17).

Viva as manifestações pacíficas! E que possamos prestigiar a participação dos partidos políticos na construção de nossa História.


OBS: Imagem extraída do blogue O homem revoltado em http://ohomemrevoltado.blogspot.com.br/2010/01/blog-post_28.html

3 comentários:

  1. Inegavelmente que a sociedade brasileira sofre hoje uma crise de representação e o problema, a meu ver, é de origem ética. Está faltando CONFIANÇA entre as pessoas! Além da necessidade de democratização dos partidos, nossas condutas precisam ser revistas.

    ResponderExcluir
  2. O gigante acordou, mas ainda bem sonolento vai esbarrando e tropeçando em pequenos erros até se reerguer e reaprender a andar direito. Ao menos acordamos :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso é verdade, André. O povo brasileiro precisa aprender a caminhar. Muitas dessas experiências que têm acontecido seriam novas para a nossa população, mas apontam para uma nova tendência política.

      Excluir