Páginas

domingo, 22 de janeiro de 2012

Volta pra Deus, Brasil!

São ricas as passagens bíblicas em que os profetas de Israel exortam o povo a se voltar para Deus. Trata-se da ideia do Teshuvá, o retorno ao caminho certo.

Quase três milênios depois em que as vozes de Isaías, Jeremias, Oséias, Zacarias e outros corajosos homens clamaram pelas estradas e vilas do antigo Israel, a mesma mensagem de apelo ao arrependimento (individual e coletivo) permanece tão atual como naqueles tempos da Bíblia. E se extende a todos os povos do nosso planeta já que o projeto divino é universal.

Tanto as pessoas devem se voltar para Deus, como também a nossa nação! Precisamos deixar a corrupção, o conformismo, a omissão nas questões sociais, o desmatamento das florestas, o desenvolvimento predatório e a violência em todas as suas formas.

Seguindo o exemplo dos profetas e de Jesus, desejo que novos evangelistas se levantem neste país e, com coragem, anunciem as boas novas da paz e do bem tal como diz o texto de Isaías 52:7. Falo de pregadores que, ao invés de fazerem proselitismo religioso ou falsas promessas de enriquecimento imediato, convoquem a nação para um arrependimento coletivo e denunciem abertamente os graves problemas que afligem o pobre, o deficiente físico, a criança, o idoso e o meio ambiente.

Para encerrar esta breve mensagem, compartilho uma excelente música de Asaph Borba - "Volta pra Deus, Israel".

6 comentários:

  1. Muitos equivocadamente associam as atividades dos profetas a adivinhações autorizadas ou de previsão do futuro. Porém, a profecia é muito mais do que vidência. É antes uma mensagem de advertência, exortação, encorajamento e conforto. E para ser profeta, basta ser motivado pelo divino projeto de promover a paz e o bem. Esta é a inspiração que, a meu ver, motivaram os homens da Bíblia.

    ResponderExcluir
  2. E aí amigão, descansou e curtiu as férias?!

    Já disse alguém que: "Voltar-se para Deus é voltar-se para dentro de si mesmo com reflexos do bem no contexto em que estamos inseridos.

    ResponderExcluir
  3. Amigo Franklin!

    Tenho tentado prolongar estas minhas férias conciliando-a com os estudos e buscando ajuda de um colega de profissão em N. Friburgo para ver meus processos. Se há 6 anos eu soubesse o quanto a advocacia aprisiona, teria me dedicado aos concursos desdde então...

    Internet ainda não foi instalada em casa. O ano começou e tenho passado mais tempo na casa da sogra, no município de Mangaratiba, do que aqui no Rio. Ontem vim à "Cidade Maravilhosa" mais porque fui acompanhar um pastor cliente meu em Caxias numa cobrança extrajudicial. Trata-se de uma empresa que lhe deve 80 contos!

    Concordo plenamente sobre encontrarmos Deus dentro de nós mesmos, conforme o irmão colocou. As frases resumem bem a ideia.

    Abração.

    ResponderExcluir
  4. Muito legal, Rodrigão! É isso mesmo!!

    ResponderExcluir
  5. Rodrigão. Amei sua mensagem. As pessoas não sabem como é grande viver na dependência de Deus.

    Eu te pergunto será que todos os homens têm Deus dentro de si mesmo? Jesus disse: " Se alguém me amar, guardará a minha palavra; e meu Pai o amará, e viremos a ele, e faremos nele morada."

    Quando Deus mora dentro da gente, algo em nós tem que refletir esta presença maravilhosa... E é tudo que Ele deseja, morar em nós, mas respeita o convite rsrs

    Estou torcendo pela sua volta. Abração.

    ResponderExcluir
  6. Olá, amigas!

    Obrigado pelo incentivo de vocês!

    Nossa nação, atualmente, vive um raro momento de crescimento econômico. Uma grande oportunidade de enriquecer e prosperar. Porém, precisamos também olhar para dentro, como bem colocou a Guiomar.

    Sem dúvida que Deus quer participar das nossas vidas, estar conosco em todos os momentos, planejamentos, experimentações, dificuldades e vitórias. Lembro-me que, antes de casar-me formalmente com Núbia (já nos conhecíamos há 6 anos em 2005), a Palavra que senti dentro de mim foi que apenas colocasse Deus naquela relação. Para a sociedade, era relevante que nos casássemos no papael e perante uma congregação de crentes. Mas para o Eterno, bastava que aceitássemos a Sua Presença.

    Será que é tão difícil nos voltarmos pra Deus?

    Penso que não. Pois o Eterno não nos exige dinheiro, recursos, patrimônio moral e nem algo de valor com que possamos barganhar. Pois pra Hashem basta abrirmos o nosso coração, deixando que Ele reine sobre nossas motivações, interesses, vontades. Para que a vontade Dele seja soberana. E aí começa todo um processo maravilhoso de relacionamento com o Divino nas nossas vidas.

    Mas, ao pensarmos na nação brasileira, penso por que não experimentarmos Deus coletivamente como fizeram os antigos israelitas nos tempos do monarca David?

    Estou voltando aos poucos para uma conexão mais acessível ao mundo virtual. Já agendei com a NET pra esta semana e pretendo deixar para o passado a minha insatisfatória relação com a Oi.

    Abração e voltem sempre, amigas! Tenham uma semana com bastante paz.

    ResponderExcluir